media

Sabemos que muitas de vocês que estão por aqui, estão vivendo momentos novos. Entre esses momentos, o tema introdução alimentar (IA) é bem forte e trás muitas dúvidas. Por isso, resolvemos falar sobre isso por aqui!

 Começando sobre a amamentação, que é a primeira forma de nutrição do bebê, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde (MS) recomendam o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida. Claro, é uma recomendação, não estamos abordando os casos em que as mamães não puderam amamentar. Esse é outro tema a ser abordado e vamos deixar para outro momento.



 Depois do sexto mês de vida, o leite materno não é capaz de, sozinho, garantir todos os nutrientes que o bebê precisa, por isso, outros alimentos são necessários para complementar a alimentação. Essa idade é a mais recomendada para introdução de novos alimentos pois, antes dela, o sistema digestivo ainda não está preparado para digerir outros alimentos, além do leite materno. É nessa idade, também, que o sistema imunológico da criança estará mais forte para combater eventuais infecções ou alergias decorrentes da introdução precoce de novos alimentos.

 Vale ressaltar que bebês que não se sentam sozinhos, não estão preparados fisiologicamente para iniciar a introdução alimentar (IA). Nesse caso, se seu bebê precisa de mais controle de tronco, estimule com atividades lúdicas em tapetes de atividades, como por exemplo o bebê sentado com pouco apoio (caso precise desse apoio) e fazendo ao mesmo tempo alcance de objetos (essa parte fica com os pais ou cuidadores), e até mesmo o uso da cadeirinha bumbo que alugamos aqui na Baby Share. Essas cadeirinhas não substituem as atividades em solo, mas contribuem associadas para o desenvolvimento do bebê.

O posicionamento adequado na hora da alimentação é algo muito importante. Cadeirinhas de alimentação ajudam nesse momento e na Baby Share temos opções que estarão indicas abaixo desse nosso texto!!!

5 sinais de que o bebê está pronto para a introdução alimentar:

Os sinais de que o bebê está pronto para experimentar outros alimentos além do leite materno costumam aparecer por volta dos seis meses de idade. Confira quais são:

  1. Se interessa pelo que você come;
  2. Sustenta cabeça e tronco e consegue sentar-se sem apoio;
  3.  Já segura objetos com as mãos e leva-os até a boca;
  4. Já reduziu ou eliminou o reflexo de protrusão;
  5. Movimentos voluntários com a língua e com a boca, mostrando que está pronto para mastigar.

Uma dúvida muito comentada entre as mamães é: E agora, pedaços grandes, inteiros ou papa? Vamos falar sobre isso? A realidade é que as duas formas são validas e você precisa ver em qual metodologia você se identifica mais. Vamos abordar mais sobre ela abaixo...

Falaremos sobre dois métodos aqui, a tradicional papinha e a BLW.

1 – Tradicional/Papinha

A papinha é o método mais popular, o que não significa que seja o melhor. Na introdução por papinha, os alimentos devem ser amassados e não passados em liquidificador ou processador. Desde o início devemos estimular a mastigação que, além de ajudar no processo digestivo também é importante no desenvolvimento da fala.

2 – BLW

BLW é a sigla para Baby Led Weaning, que na tradução para português significa Desmame Guiado pelo Bebê.

O método defende que o bebê explore os alimentos e fique livre para experimentar e ingerir a quantidade que deseja. Isso pode deixar muitos pais aflitos porque perde-se o controle da quantidade de comida ingerida e o bebê muitas vezes parece só “brincar” com os alimentos.

O BLW vem se tornando mais popular nos últimos anos, devido aos seus inúmeros benefícios, listamos alguns abaixo:

-Maior aceitação da comida;

-Favorece a autorregulação do apetite;

-Promove o desenvolvimento psicomotor (pelos movimentos estimulados para pegar o alimento e levar à boca);

-Proporciona autonomia ao bebê;

-A criança desenvolve melhor os mecanismos de defesa contra engasgo;

-A refeição se torna uma atividade prazerosa e divertida;

-A criança pode mais facilmente ser incluída nas refeições da família;

-Além de outras vantagens em relação ao método tradicional.

Para começar a IA com BLW é importante estar atento à consistência dos alimentos. Como o bebê – provavelmente – ainda não tem dentes, tudo que é oferecido precisa ser facilmente amassado pela gengiva dele (gengiva muito forte, diga-se de passagem).

É importante salientar que diversos estudos indicam que a probabilidade de o bebê se engasgar é a mesma com papa ou alimentos em pedaços, como no método BLW. Afinal de contas, bebês se engasgam até mesmo com leite. O mais indicado é iniciar pelo método que os pais sentem mais confiança, para facilitar o processo como um todo.

                   

Produtos Relacionados
Comentários: 0

Deixe sua pergunta ou comentário!

Comentar

Seu email não será publicado.*

Whatsapp da Baby Share Brinquedos Curitiba Whatsapp da Baby Share Brinquedos Curitiba